logo

Entrar
Actualizado às 12:40 PM, Oct 22, 2019

Esquadrão Suicida - Harley Quinn

1ª aparição: TV «Batman: The Animated Series», no episódio “Joker’s Favor” (1992)

Nome verdadeiro: Dr. Harleen Frances Quinzel

Quem é: Dr. Quinzel começou por ser uma psiquiatra estagiária no asilo de Arkham, até que conheceu um paciente que mudaria a sua vida, Joker, que lhe invadiu a mente e transformou-a numa mestre do crime. Ela tornou-se completamente obcecada por ele, ajudando-o múltiplas vezes a fugir do manicómio, até que os seus chefes hierárquicos a despediram. Foi aí que resolveu juntar-se a Joker no mundo do crime e assumir o nome de Harley Quinn.
poderes: Incrivelmente criativa e com muita loucura à mistura, Harley Quinn não tem super-poderes mas é absolutamente imprevisível, sendo também bastante ágil fisicamente, por ter praticado ginástica.

Harley Quinn é considerada tão perigosa a nível psicológico que os guardas têm de ir alternando entre si para que ela não tenha hipótese de lhes invadir a mente. Margot Robbie descreve a sua personagem como sendo, “sem dúvida, um dos mais imprevisíveis membros do esquadrão. Ela também foi psiquiatra, pelo que tem um conhecimento extenso sobre a doença mental e como manipular as pessoas”. “Penso que tenho a melhor personagem do filme. Não a trocaria por nenhum outro”, realça.

Robbie assinala que Harley Quinn “adora causar tumulto e destruição” e que o realizador “queria que ela fosse forte e durona, mas também divertida. Sempre que inclinava a minha interpretação para a comédia, ele dirigia-me em sentido contrário. Ele queria que ela fosse bastante perversa”. Já Ayer refere que “ela é muito assustadora. Estou, de certa forma, contente por ela ter salto alto agulha porque, caso contrário, seria ainda mais assustadora”, “há uma sexualidade, uma atração mas, quando percebes a forma como a personagem pensa, ela praticamente usa isso como uma arma para desarmar as pessoas, uma espécie de judo visual para conseguir o que ela quer”.

suicide squad

Harley Quinn tem uma particularidade interessante: ao contrário de todos os outros, ela não surgiu na banda desenhada, mas numa cena da série «Batman: The Animated Series», tendo sido criada apenas com a intenção de ser um cameo e nada mais. Além disso, Harley Quinn é baseada numa estrela da telenovela «Days of Our Lives». Os criadores da personagem, Paul Dini e Bruce Timm, recordam uma cena em que a atriz Arleen Sorkin vestia um fato de bobo da corte, de onde resultou o look de Harley Quinn, bem como os sons da personagem de Sorkin. Mais curioso ainda, Arleen Sorkin deu voz à personagem em «Batman: The Animated Series», bem como noutros momentos do Universo Animado da DC, até 2012, quando a atriz se reformou. A vilã tem agora a sua grande estreia cinematográfica, mas a verdade é que isso quase aconteceu em 1999. Após «Batman para Sempre» (1995) e «Batman & Robin» (1997), a Warner Bros. começou a preparar um terceiro filme, que nunca viria a ver a luz do dia, ou melhor, o escurinho da sala de cinema. A obra chamar-se-ia «Batman Unchained» e voltaria a ter Joel Schumacher na cadeira de realização, tal como nos dois filmes precedentes. Haveria um destaque para Harley Quinn, com Madonna e Courtney Love na calha para interpretar a personagem, que formaria parelha com o Scarecrow (interpretado por Nicolas Cage), com um único objetivo: derrubar Batman de uma vez por todas. Todavia, na televisão, Harley Quinn já apareceu, na série «Birds of Prey», sendo interpretada por Mia Sara.

A australiana Margot Robbie, a rainha deste verão cinematográfico – que também protagonizou «A Lenda de Tarzan», que estreou em julho – tem, com Harley Quinn, uma oportunidade única para mostrar toda a sua versatilidade. A atriz preparou-se durante 6 meses para interpretar a personagem, tendo tido aulas de ginástica e tiro ao alvo. Leu também todos os comics em que Harley Quinn dava o ar de sua graça. “Fiz muita pesquisa sobre doença mental e co-dependência. Estava a tentar encontrar um caminho para perceber por que ela está tão apaixonada pelo Joker. Considerava que ela é co-dependente dele. Agora, que fiz a pesquisa, percebi que se trata mais de uma adição do que de uma doença. Vês muitos lados dela. Às vezes, ela é mesmo divertida. Outras, é muito má. Ela simplesmente gosta de tudo o que faz. Quer seja algo bom ou mau, terá uma porção igual de gozo. Ela não é sempre a personagem mais amável”.

SS harley

Harley Quinn é uma das personagens que os fãs mais esperam ver em «Esquadrão Suicida», o que se traduziu numa pressão adicional para a atriz: “Foi um pouco um território não explorado interpretar personagens que não o foram antes. Mas, ao mesmo tempo, senti uma enorme responsabilidade para fazer justiça à personagem por todos os fãs que estão desejosos de ver isso. Li imensos fóruns e tentei apanhar as coisas-chave que as pessoas adoram na Harley e ter a certeza que o transmitia enquanto criava com o David uma pessoa crível. O resto foi criação, completamente”. Particularmente marcante em Harley Quinn é o seu guarda-roupa e maquilhagem, num processo que demorava 3 horas a concluir, já que incluía tatuagens, peruca e a pele completamente branca. “Sem aquele cabelo e maquilhagem, não me sentiria, de todo, na personagem. Quando estou pronta, não me pareço em nada comigo mesma e começo a comportar-me de forma muito diferente”, assume Robbie. David Ayer corrobora: “É interessante porque quando vejo a Margot a sair do roupeiro, não a reconheço. Não sei quem é. Ela é o exemplo de alguém que se tornou completamente na personagem, se transformou e abraçou isto. Penso que faz parte da diversão”. O cineasta considera ainda que Harley foi a personagem mais divertida de escrever, devido à sua “anárquica alegria de vida. Ela é muito animada”.

Não obstante, Harley Quinn não seria, de todo, a mesma sem Joker. Margot Robbie assevera que a vilã é completamente “louca” quando está com o Joker mas, quando interage com os restantes membros do Esquadrão, fica “um pouco mais concentrada”. “Ela é incrivelmente dedicada ao Joker. Eles têm uma relação disfuncional, mas ela ama-o de qualquer forma”, salienta. A atriz classifica as cenas entre os dois como “muito selvagens e loucas”, sendo “estranho, um casal fascinante” e “de loucos, assustador”. “Estava obviamente muito interessada em todas as partes em como ela se tornou na Harley Quinn e como acabou em Arkham e por que ela quer lá estar. (...) Sempre gostei das suas histórias românticas porque sou uma rapariga e não consigo evitá-lo. Mas o que achei mais interessante foram as partes em que ela tinha grandes conversas iniciais com o Joker”. “A história da Harley tem que ver com os seus relacionamentos, não apenas com ele, mas com encontrar-se a si própria e a sua independência”, concluiu.

Mídia

Modificado emdomingo, 04 setembro 2016 23:03

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.