logo

Entrar
Actualizado às 4:49 PM, Sep 19, 2017

Um guia rápido para os Emmys

A história não está destinada a repetir-se: esperam-se muitas mudanças na próxima edição dos Prémios Emmy. A Melhor Série Dramática dos últimos dois anos e Tatiana Maslany, a Melhor Atriz em Drama, ficam de fora por causa das estreias tardias de «A Guerra dos Tronos» e «Orphan Black»; enquanto Rami Malek passa ao lado da categoria de Melhor Ator. Além disso, o final de séries como «Downton Abbey» e «The Good Wife» abriu caminho à entrada de novos nomeados. “Trono” de Drama vai ter novo donoÉ caso para dizer que a categoria de Melhor Série Dramática vai voltar a ter interesse. O inverno pode estar a chegar, mas já se sabe que o Emmy vai parar a outra casa. Tudo…
Tagged em

Harry Dean Stanton (1926 - 2017)

Actor lendário, mil vezes secundário, parecendo sempre principal, o americano Harry Dean Stanton faleceu no dia 15 de Setembro, no Cedars-Sinai Medical Center de Los Angeles — contava 91 anos.A sua apurada formação musical parecia encaminhá-lo para uma carreira que não seria exactamente cinematográfica. É certo que manteve sempre alguma actividade musical com a sua banda (em 2014, publicou o álbum Partly Fiction, ligado a um documentário homónimo), mas acabou por se impor como um brilhante secundário, tão discreto quanto complexo.Estudou artes dramáticas na Pasadena Playhouse, na Califórnia. Depois da Segunda Guerra Mundial (ocupou um posto de cozinheiro durante a batalha de Okinawa), começou uma carreira regular que, em cinema e televisão, o levaria a participar em mais de duas…
Tagged em

Peter Hall (1930 - 2017)

Figura tutelar das últimas seis décadas do teatro britânico, Peter Hall faleceu em Londres, no dia 11 de Setembro — contava 86 anos.A criação da Royal Shakespeare Company no começo da década de 60 e a direcção do National Theatre (1973-1988) bastariam para conferir a Hall um lugar único na história moderna do teatro, e tanto mais quanto toda a sua actividade foi no sentido de preservar um importante apoio público à actividade teatral, em particular, e ao domínio artístico, em geral. Para além disso, o seu historial como encenador é impressionante, incluindo a estreia mundial em língua inglesa de À Espera de Godot, de Samuel Beckett (em 1955, no Arts Theatre), e múltiplas abordagens de textos de Shakespeare, Tennessee…
Tagged em

Alladin em imagem real

O elenco de “Aladdin”, para a adaptação de imagem real do clássico de animação, está completo e a produção já começou nos Longcross Studios, nos arredores de Londres. O elenco de “Aladdin” inclui: o duas vezes nomeado para os ÓSCARES®, Will Smith como Genie, que tem o poder de conceder três desejos a quem possui a sua lâmpada mágica; Mena Massoud como Aladdin, o infeliz, mas adorável sem abrigo que se apaixona pela filha do Sultão; Naomi Scott como Princesa Jasmine, a linda filha do Sultão que quer decidir como viver a sua vida; Marwan Kenzari como Jafar, um malvado feiticeiro que planeia destronar o Sultão e governar Agrabah; Navid Negahban como o Sultão, o governante de Agrabah que está…
Tagged em

Mireille Darc (1938 - 2017)

Actriz muito popular do cinema francês nos anos 60/70, entrou para a história mitológica da cinefilia graças a «Fim de Semana» (1967), de Jean-Luc Godard: há alguns anos fragilizada devido a problemas cardíacos, Mireille Darc faleceu no dia 28 de Agosto — contava 79 anos.Com uma sólida formação teatral, adquirida no Conservatório de Toulon (onde nasceu), Mireille Darc terá tido uma carreira em que raras vezes pôde rentabilizar as suas qualidades de representação. Foi uma presença ligeira, de alegria contagiante, em comédias como «Casamento a Propósito» (1963), com Louis de Funès, «Sua Exa. o Mordomo» (1964), com Jean Gabin, e sobretudo «O Louro do Sapato Preto» (1972), porventura o seu maior sucesso, contracenando com Pierre Richard sob a direcção do…
Tagged em

Prince & Batman

Os telediscos de Prince continuam a (re)aparecer na Net. E o menos que se pode dizer é que, mesmo não esquecendo o muito que ele resistiu a tal divulgação, a sua circulação apenas tem servido para reafirmar o seu génio. Será que poderia ser de outra maneira?... Aí estão, então, Batdance e Partyman, ambos da banda sonora do Batman (1989), de Tim Burton, o filme que inaugurou a era moderna do Homem Morcego no cinema. A sua energia funk, encenada através de uma espantosa energia orquestral, corresponde a um tempo de prodigiosa criatividade — mais concretamente, depois de Lovesexy (1988), antes de Graffiti Bridge (1990). Com direcção de Albert Magnoli e coreografia de Barry Lather, os telediscos são também um…
Tagged em

Música de "Detroit"

O novo filme de Kathryn Bigelow, Detroit, é um dos títulos mais aguardados da nova temporada — chegará aos ecrãs portugueses a 14 de Setembro. Evocando os motins que abalaram a cidade de Detroit a 23 de Julho de 1967, apresenta uma banda sonora fortemente marcada por referências da época (Martha and the Vandellas, Marvin Gaye, The Devotions, etc.). Entre os novos temas, há peças instrumentais de James Newton Howard e uma magnífica canção de The Roots, com Bilal — chama-se It Ain't Fair e foi interpretada, num misto de contenção e imponência, no programa de Jimmy Fallon, The Tonight Show (em que The Roots são a banda residente).

Tobe Hooper (1943 - 2017)

Ao realizar Massacre no Texas (1974), entrou na história e também na lenda do cinema de terror: o cineasta americano Tobe Hooper faleceu no dia 26 de Agosto em Sherman Oaks, California — contava 74 anos.Dir-se-ia que foi o cineasta de um único filme. Na verdade, a originalidade formal, a sofisticação de mise en scène e os ecos simbólicos de uma América ferida pelos traumas do Vietname transformaram Massacre no Texas (título original: The Texas Chainsaw Massacre) em bandeira de um cinema de terror produzido com reduzidos orçamentos — neste caso, 300 mil dólares de investimento geraram 30 milhões de receitas. Depois, a sua passagem por Hollywood, iniciada com Poltergeist (1982), produzido por Steven Spielberg, foi tão fulgurante quanto efémera…
Assinar este feed RSS