logo

Entrar
Actualizado às 12:40 PM, Oct 22, 2019

Stranger Things

A fórmula de «Stranger Things» é simples:

Stranger Things = Steven x John2
                                 Stephen

Em que:
- Steven (Spielberg) corresponde ao contexto geográfico e social,
- John2 (John Carpenter e John Hughes) corresponde aos ambientes de terror e comédia romântica,
- Stephen (King) corresponde à história e respectiva narrativa.

Brincadeiras à parte, é certo que se pode reduzir «Stranger Things», a mais recente série do canal Netflix, a uma fórmula. Mas, convenhamos, as fórmulas existem porque funcionam.

«Stranger Things» rouba aos grandes contadores de histórias da década de 80, recorre a convenções do género e alicia-nos pela nostalgia que provoca. Mas é irresistível seja qual for a perspectiva que se escolha. É a melhor série do verão e forte candidata também a melhor do ano.

Decorre o ano de 1983. Na pequena cidade de Hawkins, no Indiana, um grupo de crianças com cerca de 12 anos procura o seu amigo Will, desaparecido certa noite no seu regresso a casa. Com eles encontra-se a misteriosa Eleven, uma rapariga que surge do nada e a quem um dos rapazes dá abrigo na sua cave, às escondidas dos adultos. Eles recebem dela a ajuda que precisam para encontrar Will e ela recebe deles os princípios da amizade e da lealdade. De referir que todos os rapazes têm bicicletas e walkie-talkies e que Eleven tem estranhos poderes telecinéticos e telepáticos.

Os rapazes, no entanto, não são os únicos a procurar Will. Há ainda duas duplas que, por caminhos distintos se aproximam do mesmo destino dos rapazes:
- há a dupla que reúne a mãe, que comunica com o filho desaparecido através de luzes de natal que piscam, e o Xerife, que nas suas investigações descobre que algo de muito errado se passa na sua cidade à conta de uma qualquer instalação governamental que existe na floresta.
- e há a dupla que reúne o irmão de Will e a irmã de um dos rapazes, dois adolescentes desajustados que procuram o monstro e talvez acabem por encontrar algo mais.

«Stranger Things» é uma série com raízes muito antigas, passada nos anos 80, imbuída do espírito com que as séries eram feitas nesse tempo e que destila o melhor que os grandes mestres fizeram no passado. Mas, e porque nunca é demais sublinhar, é igualmente uma das melhores séries de 2016.

Mídia

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.